Educação para potência

 

Faça algo que os homens sequer suspeitam, nem em sonho, que a fonte da eternidade está bem defronte do nosso nariz. Está em cada acontecimento que nos atravessa. A fonte do real está aí, assim com a fonte da potência. Não tem nenhum deus, nenhum estado, nenhuma lei, nenhum capital que possa se apropriar da fonte. Essa fonte é uma distribuição generosa, inesgotável, nômade, direta, não precisa pedir licença a ninguém. Então se você quer um anarquismo, uma revolução socialista, comunista, acesse esta fonte. É aqui que está a distribuição nômade que faz com que você deixe de ser mesquinho, que deixa de ficar disputando, que fica retendo saberes. Não há nada para economizar, para arquivar, para estocar. Ao contrário, quanto mais você se abre mais a fonte é inesgotável. Justo o contrario, o mesquinho é um estúpido, ele investe numa espécie de conservação. Na medida em que você começa a exercitar você começa a ganhar gosto e confiança. Você percebe que essa zona do imediato é justamente aquilo que te dá mais força e potência para você criar, para aumentar a potência de afetar. Na medida em que você aumenta a potência de ser afetado, você aumenta a potência de afetar. Dá-se ao mesmo tempo. Ao mesmo tempo em que algo vem, algo vai. É por isso que Nietzsche diz que a justiça é imanente, é imediata. Temos aquilo que merecemos, segundo o modo de vida que somos capazes de criar. Claro que é preciso nuançar isso. As pessoas dizem: mas não tem uma máquina social, uma máquina de miséria? Claro, tudo isso existe, mas em cada miserável, em cada oprimido há uma cumplicidade. Não uma culpa, uma fraqueza constituída por natureza, mas uma cumplicidade que produz o enfraquecimento. É aí que a educação para a potência teria que atuar. Onde a vida se torna cúmplice de um enfraquecimento? Onde ela pode ser cúmplice de uma potencialização? Há algo em nós mesmos que nos deixa enfraquecer. Há algo em nós mesmo que investe na potencialização. Essa distinção é fundamental. Como a gente apreende, exercita, pratica e transmite isso? É toda nossa questão.